Nossos Parceiros e Patrocinadores. Clique aqui para anunciar nesse site

 
 
banner
set 7, 2018
476 Visualizações
Comentários desativados em Segurança Privada x Segurança Estatal
4 0

Segurança Privada x Segurança Estatal

Escrito por
Compartilhe:

Poucos são os libertários que conseguem manejar com inteligência a questão da segurança e defesa privada de territórios. Nesse breve texto estão expostas, de forma bem resumida, algumas ideias de dois grandes ícones do pensamento libertário, a saber: Hans Hermann Hoppe e Murray Rothbard. Esse dois grandes libertários nos deixaram lições valiosas que merecem a nossa atenção e precisam ser devidamente descomplicadas para que se possa dissipar as trevas dessa fronteira final que impede inúmeras pessoas de aceitarem a segurança privada como eficiente meio de defesa sob o ponto de vista prático. Analisemos de forma preliminar a qualidade defensiva dos moradores de uma cidade privada na proposta que Hoppe formula no livro Democracia: o deus que falhou:

No entanto, por mais improvável que isso pareça, o que aconteceria se um estado ainda assim atacasse e/ou invadisse um território livre contíguo? Nesse caso, o agressor não encontraria uma população desarmada. Apenas em territórios estatais a população civil está caracteristicamente desarmada. Os estados, em todo o mundo, buscam desarmar os seus próprios cidadãos de modo a ter maior poder de expropriá-los e de tributá-los. Em contraste, as seguradoras em territórios livres não desejariam desarmar os segurados. Tampouco poderiam fazê-lo. Afinal, quem desejaria ser protegido por alguém que exigisse, como um primeiro requisito, a renúncia aos seus principais meios de autodefesa? Pelo contrário: as agências seguradoras estimulariam a posse de armas entre os seus segurados através de descontos seletivos nos preços.”

Conforme explicado acima, Hoppe enfatiza que as populações armadas das cidades privadas ofereceriam uma resistência adicional e obviamente muito mais qualificada do que em um território onde o estado desarma os civis demonstrando não ter interesse na propagação de técnicas defensivas aos seus governados. Essa é naturalmente uma vantagem positiva que não deve ser desprezada quando falamos da defesa contra agressões externas.

O segundo ponto que Hoppe nos mostra é a notável superioridade dos serviços das empresas seguradoras privadas em contraste com os ineficientes serviços públicos:

o estado agressor encontraria a resistência de não apenas uma, mas – com toda a probabilidade – de várias agências de seguros e de resseguros. No caso de um ataque (ou invasão) bem-sucedido, essas seguradoras teriam de encarar enormes pagamentos de indenização. Ao contrário do estado agressor, essas seguradoras seriam empresas eficientes e competitivas. Ceteris paribus, o risco de um ataque – e, portanto, o preço do seguro de defesa – seria maior em localidades adjacentes ou muito próximas a territórios estatais do que em lugares distantes de qualquer estado. Para justificar esse preço mais elevado, as seguradoras teriam de demonstrar prontidão defensiva vis-à-vis qualquer possível agressão estatal contra os seus clientes, sob a forma de serviços de inteligência; de propriedade de armas e de equipamentos apropriados; e de pessoal especializado e de treinamento militar. Em outras palavras: as seguradoras estariam preparadas – efetivamente equipadas e treinadas – para a eventualidade de um ataque estatal, prontas para reagir com uma estratégia de defesa dupla.”

Quem já visitou qualquer repartição pública conseguirá entender com facilidade o que Hoppe quis dizer, a saber, que o setor privado com sua eficiente alocação de capital e mão de obra devidamente treinada proveria meios de defesa altamente sofisticados para mitigar quaisquer riscos e, se for o caso, reagir aos ataques dos inimigos que pretendessem tomar o território sob sua proteção contratual. Nesse caso entendemos que esse seria também outro ponto de superioridade da defesa privada em relação à estatal.

Fica evidente para todos nós que os métodos propostos por Hoppe são incrivelmente superiores aos meios de provisão de defesa impostos por qualquer sistema estatal. Torna-se difícil depois de tão brilhante exposição de Hoppe defender a expropriação de nações inteiras para que o estado preste um serviço monopolizado e de má qualidade. Murray Rothbard dá sua contribuição para o esclarecimento desse tema ao fazer uma breve explicação na obra magistral de Hoppe entitulada The Mith of National Defense: Essays on the theory and history of security production (O Mito da Segurança Nacional):

Em uma revolução, o conflito se desenrola somente numa mesma área geográfica: os partidários do estado e os revolucionários habitam o mesmo território. Um conflito entre estados, por outro lado, se desenvolve entre dois grupos que detêm o monopólio territorial sobre suas respectivas áreas; Nesse caso ficam envolvidos habitantes de diferentes territórios. Dessa diferença fluem várias consequências importantes: (1) Numa guerra entre estados a probabilidade da utilização de armas de destruição em massa são amplamente maiores. Se a escalada armamentista se acentua, cada lado do conflito se empenhará em destruir o outro…”

Os resultados desses conflitos são mortes de civis pacíficos e desarmados. Entendemos que não são esses resultados que devem ser perseguidos pelos moradores e proprietários de cidades privadas. A proposta é ter comunidades seguras para seus usuários evitando-se ao máximo qualquer tipo de conflito. Caso não seja possível o diálogo deve-se restringir o campo de batalha somente às forças de segurança envolvidas em cada lado do conflito. Nesse sentido, a gestão privada da segurança das cidades é a alternativa ética, coerente e economicamente eficiente para a questão da defesa contra agressões externas.

Did you like this?
Tip André Moreira with Cryptocurrency
Powered by BitMate Author Donations

Donate Bitcoin to André Moreira

Scan to Donate Bitcoin to André Moreira
Scan the QR code or copy the address below into your wallet to send some bitcoin:

Donate Bitcoin Cash to André Moreira

Scan to Donate Bitcoin Cash to André Moreira
Scan the QR code or copy the address below into your wallet to send bitcoin:

Donate Ethereum to André Moreira

Scan to Donate Ethereum to André Moreira
Scan the QR code or copy the address below into your wallet to send some Ether:

Donate Litecoin to André Moreira

Scan to Donate Litecoin to André Moreira
Scan the QR code or copy the address below into your wallet to send some Litecoin:

Donate Monero to André Moreira

Scan to Donate Monero to André Moreira
Scan the QR code or copy the address below into your wallet to send some Monero:

Donate ZCash to André Moreira

Scan to Donate ZCash to André Moreira
Scan the QR code or copy the address below into your wallet to send some ZCash:
Compartilhe:
Categorias dos artigos:
Libertarianismo
https://libertarianstudiesbrazil.wordpress.com/

Gestor de Processos Gerenciais com especialização em Business Intelligence e Gestão Competitiva. Trader de criptomoedas e libertário purista. Contribui para os sites Foda-se o estado e Cidades Empresariais. Fundador da página Tenda Libertária e do site Libertarian Studies.