banner
3 meses atrás
467 Visualizações
5 0

Governo japonês “ajuda” a província de Tottori roubando os moradores de outras províncias

Escrito por
Compartilhe:

Toda vez que ocorre um desastre natural, o estatismo entra em cena. São nos períodos de maiores desgraças que o estado mostra toda a sua perversidade. São nesses períodos que o estado aumenta a sua propaganda, o seu tamanho e consequentemente a sua agressão com uma maquiagem que tenta denotar um sinal de atenção e caridade.

Recentemente, o governo japonês anunciou que dará 10 mil ienes para quem fizer turismo na província de Tottori, que em outubro foi atingida por um forte terremoto. Ou seja, isso significa que o governo dará dinheiro (arrecadado por meio do roubo) para as agências de turismo darem um desconto. Distorcendo assim todo o mercado de turismo local. Afinal, assim o governo criará uma demanda aumentada de maneira artificial e no final nem se saberá se realmente haverá um preço nos pacotes de viagens que correspondam ao seu valor. Isso significa que as empresas de turismo ganharão muito mais do que merecem, os turistas pagarão um preço falso nos pacotes e toda a população japonesa será roubada para um fim que não se sabe se realmente ajudará a população local.

Verdade seja dita: o governo não consegue ajudar com nada. A melhor coisa que ele poderia fazer é simplesmente não atrapalhar. Cortando os impostos teria um efeito muito melhor do que simplesmente adotar uma medida descaradamente corporativista. Não é à toa que o países do Extremo Oriente vivem o apogeu do fascismo. E ao contrário do que os esquerdistas pregam, o fascismo não se caracteriza pelo reacionarismo, mas pela ideologia corporativista que não raro eles defendem.


Fonte:
Portal EMI.

Compartilhe:
Tags dos artigos:
Categorias dos artigos:
Notícias
banner
Foto de perfil de Luciano Takaki
https://miscelanearadical.wordpress.com

Austrolibertário, praxeologista, antipolítico, cristão, contribui para os sites Foda-se o Estado e Instituto Rothbard e escreve periodicamente para o seu blog Miscelânea Radical (https://miscelanearadical.wordpress.com).