banner
2 meses atrás
155540 Visualizações
26 4

Espanha completa 1 ano sem governo… e qual o resultado? A economia disparou!

Escrito por
Compartilhe:

O exemplo espanhol é uma prova viva de que a autogestão é preferível à intervenção da gestão dos políticos.

Hoje a situação da Espanha é única. E acaba revelando o que sempre se abordou apenas em teoria: qual o resultado de um país “sem governo”? – as aspas decorrem do fato de que, por óbvio, toda as funções a atividades básicas e emergenciais continuam, apenas não há mais um grupo no poder deliberando políticas públicas.

Após duas desgastantes eleições nacionais em seis meses, e uma possível terceira votação em dezembro, nenhum partido obteve cadeiras suficientes ou conseguiu formar a coalizão necessária para formação de um governo e os eleitores cansados não estão dispostos a votar de novo. Em outubro de 2016 pela primeira vez nas quatro décadas da Espanha como uma democracia moderna, este país de 47 milhões de habitantes completa 1 ano sem um governo.

Isso produziu um espetáculo público sem precedente: os políticos planejam e tramam, mas rejeitam as difíceis concessões necessárias para formação de um governo. Os eleitores assistem pesarosamente com uma mistura de fascínio e desprezo.

“As pessoas estão exaustas”, disse Cardero. “Elas não querem ouvir mais nada desses políticos.”

Até os cliques de leitores em histórias sobre a crise política vêm caindo continuamente.

Os líderes espanhóis alarmavam a população dizendo que a inexistência de um governo poderia levar ao caos e privação. Em vez disso, mais do que qualquer outra coisa, a crise política parece ter oferecido um vislumbre de como seria a vida se os políticos simplesmente saíssem do caminho.

E o que aconteceu? A economia DISPAROU! A Espanha passa por um notável crescimento econômico e, vejam bem, já faz UM ANO que não há pessoas em gabinetes para atrapalhar o país. Cafés e restaurantes lotados, lojas vendendo à toda e assim por diante.

Ao longo dos últimos 15 meses, o PIB espanhol cresceu a um ritmo médio de 3% face ao mesmo período do ano anterior, algo que já não se via desde o início da crise de 2008 e uma realidade que parece ser apenas miragem para países como a Itália, Portugal e Grécia.

Para alguns espanhóis, isso é algo maravilhoso.

Em uma pesquisa de opinião realizada pela empresa Metroscopia, os entrevistados escolheram as mesmas poucas palavras para descrever seus sentimentos a respeito do impasse político: decepção, indignação, vergonha e cansaço.

“Sem governo, sem ladrões”, disse Félix Pastor, um professor que, como muitos eleitores, está cheio da corrupção e dos escândalos que mancharam os dois partidos de governo anteriores.

Pastor, um senhor animado de 59 anos, disse que a Espanha poderia durar sem um governo “até o inferno congelar”, porque os políticos não estariam em posição de causar mais mal.

“A Espanha ficaria bem se nos livrássemos dos políticos e dos funcionários públicos”, disse Rafael Navarro, 71 anos, em sua minúscula farmácia em Madri.

“O Parlamento espanhol não aprova qualquer lei há 9 meses. A economia espanhola está a crescer muito mais que a portuguesa, mais de 3%, as exportações estão a aumentar e o desemprego está a baixar. As pessoas em Espanha estão muito mais descontraídas sem um governo. Assim não há reformas legislativas, recapitalizações de bancos, invenções, aumentos de impostos e as pessoas fazem a sua vida normalmente sem imprevistos. Que inveja!”, assumiu um português em Badajoz.

Fontes: New York Times, ABC Espanha, R7 e Huffpost Canadá

Compartilhe:
Categorias dos artigos:
Notícias
banner
Foto de perfil de Uatá Lima

Corretor de imóveis, investidor em criptomoedas, empresário no ramo de startups, desenvolvedor de websites, aplicativos móveis para smartphones e desktop. Anarcocapitalista agorista e absolutista ético.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *