banner
4 meses atrás
883 Visualizações
7 0

10 fatos obscuros e terríveis de Abraham Lincoln

Escrito por
Compartilhe:

Tenho certeza que você já ouviu falar de Abraham Lincoln. Herói, mártir e até caçador de vampiros, ele é o presidente que todos os outros presidentes querem ser quando crescer.

Confira esta lista com 10 razões pelas quais Lincoln foi secretamente um presidente terrível.


10. A IMPOSIÇÃO DE CENSURA

Vamos fingir por um segundo que na primeira página do The Washington Post hoje tenha uma matéria falando de Obama. As alegações podem ser infundadas, e até mesmo caluniosas, conter citações mal atribuídas ao presidente que poderia inclusive prejudicar o esforço de retirada do Afeganistão. Agora imagine que este artigo revela ser uma farsa e Obama responde enviando seus militares para confiscar os papéis dos escritórios e prender seus editores. Seria um ultraje, certo?

Bem, isso é exatamente o que Lincoln fez em 1864. Quando dois jornais imprimiram uma mensagem falsa do presidente, Lincoln reagiu ordenando uma intervenção militar nos jornais. A justificativa foi a de que o artigo em questão foi prejudicial para o governo durante um momento de crise nacional. No final, Lincoln fez a coisa certa ao ordenar a liberdade aos editores presos, mas três meses depois deu uma voadora na boca da liberdade de expressão.


9. DEPORTANDO SEUS CRÍTICOS

Enquanto vivemos tempos de liberdade de expressão, vamos conhecer Clement L. Vallandigham. Um democrata de Ohio, que durante os dias negros da Guerra Civil gostava de irritar seus rivais republicanos, opondo-se tudo o que representavam. No ano de 1860 ele fez campanha para acabar com a guerra criticando Lincoln por sua abordagem arrogante à liberdade civil. Lincoln responde a críticas mandando prender Vallandigham, e julgado pelos militares foi deportado para as linhas inimigas.

Só para ficar claro, Vallandigham não era um espião e nem estava ajudando a Confederação. Ele era apenas um cara que tinha uma admiração pelo Sul e se sentiu desconfortável em vencer uma guerra esmagando a liberdade de civis e foi deportado por expressar esses pontos de vista.


8. SUSPENDENDO HABEAS CORPUS

Todos os dias vemos nos noticiários, políticos corruptos, criminosos sendo soltos por habeas corpus, contudo você sabe que o habeas corpus é um importante princípio jurídico. Na essência, isso significa que qualquer estado que ordena sua prisão tem que, em seguida, justificar sua prisão perante um juiz. Não ter esse direito significa que qualquer um pode ser sumariamente preso e deixado para apodrecer na cadeia.

Em 1861 durante a Guerra da Secessão, os EUA se tornou um país dividido por causa da divisão entre Norte e Sul. Lincoln, como comandante-chefe das forças da União, foi o primeiro presidente dos Estados Unidos a assumir vastos poderes não estabelecidos na Constituição americana.

O presidente suspendeu o direito ao habeas corpus – o direito da pessoa presa a ser ouvida na corte judicial. Lincoln recebeu duras críticas por causa desta ação. O Partido Republicano e o governo de Lincoln receberam duras críticas do Partido Democrático da União, que queria o fim imediato da guerra. Mesmo alguns membros do próprio Partido Republicano, que formavam a ala extremista do Partido, criticaram Lincoln, pedindo por esforços de guerra mais agressivos, a imediata abolição da escravatura e mudanças imediatas na estrutura sócio-econômica dos Estados do Sul dos Estados Unidos.


7. A NOMEAÇÃO DE AMBROSE BURNSIDE

Para um presidente amplamente aceito por ter sido um gênio estratégico, Lincoln certeza tinha um talento especial para escolher generais incompetentes. Em novembro de 1862, ele nomeou o republicano Ambrose Burnside para tomar o controle do Exército do Potomac, e você quer adivinhar o que aconteceu em seguida?

Cinco dias depois de assumir o cargo, Burnside revela a Lincoln seu plano para um assalto ousado na capital confederada. Burnside, contra o conselho do presidente, prematuramente lançou uma ofensiva em todo o rio Rappahannock e foi surpreendentemente derrotado por Lee em Fredericksburg, em dezembro. Não só tinha Burnside foi derrotado no campo de batalha, mas seus soldados estavam descontentes e indisciplinados. Deserções durante 1863 foram na casa dos milhares e aumentou após Fredericksburg.  Lincoln trouxe Joseph Hooker , apesar de seu registro de conversa solta sobre a necessidade de uma ditadura militar.


6. SUSPENSÃO DA PROCLAMAÇÃO DE EMANCIPAÇÃO DADA PELO GENERAL HUNTER

Em maio de 1862, soldados da União, sob o comando do general David Hunter tinham conseguido ocupar um pedaço da Carolina do Sul, da Flórida e Geórgia. Com a Confederação agora vencido na região, Hunter tomou uma atitude tanto heróica quanto inesperada, ele declarou que todos os escravos dos estados ocupados eram livres. Mas infelizmente para os 100.000 ou mais escravos sua proclamação foi revogada uma semana mais tarde, pois o “Grande Emancipador” Lincoln suspendeu a sua ordem, esmagando quaisquer sonhos de liberdade que possam ter tido naquele instante.


5. NOMEAÇÃO DO GENERAL HOOKER

O General Joseph Hooker não foi tão incompetente como o comicamente velho Ambrose Burnside, mas em sua própria maneira especial, ele foi provavelmente pior. Nomeado para substituir Burnside após a lama de março, ele era tão fraco no comando que Lincoln pessoalmente escreveu-lhe uma carta dizendo-lhe não realizasse nenhum movimento estranho sem lhe consultar, uma vez que Lincoln já tinha feito o compromisso de deixá-lo no cargo. Poucos meses depois de começar o show, Hooker enviou as suas tropas para a derrota decisiva na Batalha de Chancellorsville.

Chancellorsville é conhecida como a “batalha perfeita” de Lee, porque sua decisão arriscada de dividir seu exército na presença de uma força inimiga muito superior resultou em uma vitória confederada significativa. A vitória, um produto da audácia de Lee e do desempenho de combate tímido de Hooker, foi temperada por pesadas baixas e o ferimento mortal do tenente-general Thomas J. “Stonewall” Jackson em um fogo amigo, uma perda que Lee comparou a “perda do meu braço direito”.

Quando as tropas vitoriosas de Lee correram para Pensilvânia, Hooker não conseguiu parar ou enfrentá-los e desperdiçou um tempo precioso com foco na capital confederada em vez de iniciar a perseguição. Finalmente, na véspera da Batalha de Gettysburg, Lincoln o afastou de seu cargo, o primeiro movimento inteligente que ele fez em nove meses de contratação de idiotas.


4. COADJUVANTE COM DONOS DE ESCRAVOS

Lincoln apoiou leis verdadeiramente repugnantes. Em 1859, quando o partido republicano de Ohio denunciou a captura de escravos fugitivos, Lincoln contestou afirmando que isso poderia ser um golpe fatal no partido republicano, e tomou medidas urgentes pra impedir que o partido fizesse o mesmo em Illinois: “Eu vos asseguro que a causa republicana não terá chances em Illinois se assumir essa plataforma política”. Em 1854 ele havia dito, “Eu os daria aos sulistas qualquer legislação que lhes garantisse a restituição de seus fugitivos”.

Isso mesmo, o homem que, eventualmente, “libertou os escravos” quase os condenou a uma eternidade de escravidão em seu lugar.


3. MASSACRE DE ÍNDIOS

Você pode perceber nesse artigo que Lincoln realmente não era exatamente amante da igualdade que Hollywood gosta de fingir que ele era, mas há um grupo étnico que sentiu mais intensamente na pele do que talvez qualquer outro grupo. Apesar de toda sua conversa sobre a igualdade, a primeira presidência republicana da história foi marcada por uma onda de brutalidade chocante para com os nativos americanos.

Em 1863, a administração Lincoln supervisionou uma das maiores grilagem de terras nos navajos e apaches Mescalero fora do território do Novo México e em uma reserva chamada Bosque Redondo a 725 km de distância. Em uma viagem definida como marcha da morte, milhares de pessoas foram conduzidas através de um deserto quente com poucos recursos de abastecimento, e cercado por um exército que sumariamente executava os retardatários. Quando os sobreviventes chegaram ao Bosque Redondo, eles foram empurrados para acampamentos, repletos de doenças miseráveis e simplesmente deixados para morrer. No momento em que a decisão foi revertida, um terço das pessoas enterradas foram mortas de exposição ou inanição.

Por pior que seja, está longe de ser o único exemplo. Massacres eram assustadoramente uma rotina durante esses anos e muitas vezes não foram punidos, mas se fossem os nativos americanos fazendo massacres, eram executados com rigor. Em suma, a presidência de Abraham Lincoln não foi um grande momento para os nativos americanos.


2. SUPERVISIONANDO UM CAMPO DE CONCENTRAÇÃO

Não foram apenas os nativos americanos que tiveram a experiência de campos de extermínio durante os anos de Lincoln. Bem-vindo ao Camp Douglas, o tipo de lugar que justifica a criação da frase “o inferno na Terra”. Se você fizesse parte de uma tropa confederada durante os anos sombrios de 1863 a 1865, havia uma boa chance de você acabar ali, com uma probabilidade muito elevada de morrer logo. Destinado a abrigar 6.000 presos, geralmente abrigava cerca de 12.000, e tal grave superlotação teve consequências.

Como não havia comida suficiente para todos, os presos foram se alimentando com carne estragada e batatas. Saneamento era inexistente e a falta de esgotos significa montes de lixo acumulado, criando um paraíso propício para bactérias. A varíola, malária e outras doenças mataram centenas. Tempestades transformavam o acampamento em um banho de lama fétida, enquanto o inverno congelava os presos até a morte. O hospital da prisão estava superlotado com corpos de doentes e deficientes.


1. DEFENDENDO LIMPEZA ÉTNICA

Frase proferida durante debate com Stephen Douglas

A maioria de nós provavelmente não associamos Abraham Lincoln com conceitos de limpeza étnica, mas ele desejava uma América completamente e totalmente desprovida de pessoas negras.

Durante quase toda a sua vida, Lincoln apoiou e, às vezes, foi a força motriz por trás de um plano para reunir todas as pessoas negras no país e enviá-los à força para outro lugar. Este não era apenas um desejo ocioso de qualquer um. Em 1863, Lincoln aprovou pessoalmente um pedido para escravos libertos serem enviados para as colônias remotas na América Central e América do Sul. Um carregamento “teste” de 450 escravos emancipados foi despachado para o Haiti, onde a sua nova colônia foi devastada pela varíola e fome, e os sobreviventes tiveram que ser resgatados. Ainda em 1864, Lincoln estava com a intenção de avançar com este plano, de alguma forma ou de outra, acreditando que brancos e negros nunca seria capazes de viverem juntos.


Leia também:

A história negra de Lincoln
A farsa de Abraham Lincoln

Fontes: Listverse | Wikipedia

Compartilhe:
Tags dos artigos:
· · ·
Categorias dos artigos:
Revisionismo
banner

Espaço reservado para autores diversos.